(21) 3026-6335/2148-2666

Os perigos do Churrasco

Os perigos do Churrasco

No preparo do churrasco, a fumaça do carvão solta substâncias cancerígenas, como alcatrão e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos.

Por essas e outras, a Organização Mundial de Saúde (OMS) sugere que se ingira no máximo 300g de carne vermelha magra por semana, sem contar frango e peixe. Para substituir o ferro contido na carne vermelha, devemos incluir vegetais folhosos verde-escuros, como brócolis, rúcula, couve e folhas da beterraba, que também são ricas nesse mineral. Mas este tipo de ferro precisa da vitamina C para ser melhor absorvido. Logo, pingar gotas de limão ou fazer uma Salada Verde escura com manga ou laranja, torna-se uma boa alternativa nesses casos.

Durante o processamento térmico, há também formação e acúmulo de benzopireno, uma toxina cancerígena encontrada em alimentos assados, defumados e grelhados. Quando a carne entra em contato diretamente com a chama, uma quantidade significante de benzopireno é formada, devido á decomposição pelo calor da gordura que pinga sobre brasas, gerando fumaça que impregna o alimento de hidrocarbonetos aromáticos policíclico.

A palavra chave é sempre moderação. A dica é comer carne vermelha magra em quantidade moderada (2 x semana) e incluir vegetais e frutas diariamente, que são fatores protetores contra o câncer. E, quando for a um Churrasco, previna-se com antioxidantes provenientes dos vegetais de uma salada bem colorida durante o evento (não adianta ser maionese!).  Além disso, cuidado com o excesso de carboidratos (arroz, farofa e batatas fritas). No dia seguinte vale a pena fazer um Day Detox (conforme orientação de seu nutricionista).

Depoimentos