(21) 3026-6335/2148-2666

Você sabe como se proteger dos efeitos do álcool?

Você sabe como se proteger dos efeitos do álcool?

O fígado, um dos maiores órgãos do corpo humano, possui como uma de suas principais funções a degradação de substâncias tóxicas absorvidas do intestino ou produzidas em outras áreas do corpo e, em seguida, sua excreção pela bile ou pelo sangue como subprodutos inofensivos.

Além disto, o fígado secreta bile no intestino delgado para ajudar na digestão e absorção de gorduras, armazena vitaminas, sintetiza proteínas e colesterol, metaboliza e armazena açúcares.

O fígado é o principal sítio de metabolização do álcool no organismo e seu consumo em excesso pode levar à esteatose hepática, hepatite alcoólica ou cirrose alcoólica.

A cirrose hepática, desencadeada pelo consumo excessivo de álcool, é a terceira maior causa de morte urbana nos Estados Unidos para indivíduos entre 25 e 64 anos que consomem, em média, diariamente por 10 anos, pelo menos meio litro de whisky, um litro de vinho ou 1 litro de cerveja.

Outro problema que o álcool pode causar  é a inibição da remodelação óssea em mulheres com menos de sessenta anos que tomam de dois a seis drinques por dia, gerando risco maior de fratura de colo de fêmur e de antebraço.
Os efeitos hepatotóxicos do etanol podem ser derivados da ação de radicais livres formados após a metabolização do álcool. O excesso na produção de radicais livres pode esgotar o sistema da glutationa. O estresse oxidativo resultante aumentaria o consumo de vitaminas E e C e de selênio.

A esteatose hepática não alcoólica é o acúmulo de gordura no fígado que pode levar a lesões tão graves quanto á esteatose de origem alcoólica e pode originar-se de Nutrição inadequada, desordens metabólicas, exposição a xenobióticos e medicamentos, desnutrição, hepatite C, doença celíaca e outros.

O tratamento de alcoólatras deve incluir, além da total abstinência do álcool, chás detoxificantes, como dente de leão, crucíferas (repolho, couve, couve-flor, brócolis, por exemplo) vitaminas do complexo B, vitaminas antioxidantes, ácido lipóico, coenzima Q10 e a silimarina, cujo principal componente é a silibilina, que previne agressão tóxica ao fígado e favorece processos de regeneração ao acelerar a síntese proteica hepática. A silibilina inibe também a produção de leucotrienos, compostos hepatotóxicos envolvidos na colestase (diminuição ou interrupção do fluxo de bílis).

Depoimentos