(21) 3026-6335/2148-2666

Exame Nutrigenetico

Exame Nutrigenetico

Atendendo a pedidos, vou contar tudo a vocês sobre meu exame nutrigenético para Dieta, Nutrição e atividade física! Um luxo!

Coletei minha saliva aqui na Clinica que, através do laboratório, foi enviada para a Califórnia. O resultado vem num pen drive que você pode guardar para sempre! Foram 51 páginas de laudo, e vou apresentar para vocês meu relatório personalizado sobre metabolismo,Dieta, Nutrição e Prática de exercícios.

Esse relatório é baseado em um teste de DNA. Estudos já mostraram que a genética é responsável por 40 a 70% da predisposição de uma pessoa à obesidade. Se está pensando em começar um programa de perda de peso, o objetivo desse teste é dar informações que possam te ajudar a manter uma dieta a longo prazo mudando seu comportamento, evitando o efeito sanfona, que pode causar vários prejuízos metabólicos ao organismo, como o acúmulo de gordura no fígado e aumento do tamanho das células de gordura, em média de 60%, criando uma resistência à perda de peso.

Vale lembrar que o teste revela traços genéticos, ou seja, minhas “tendências”, mas há também os hábitos positivos já adquiridos por mim, que fazem com que essas tendências não me atrapalhem tanto. Vou explicar melhor.

Em primeiro lugar, tenho que esclarecer uma coisa a vocês: já fui gordinha, já tive mais de 10 kg do que tenho hoje e tenho fotos que provam isso!

Tenho uma variante genética associada a um alto desejo por comida e, por isso, tenho que me esforçar mais para controlar o consumo da comida que mais gosto. Além disso, tenho também um marcador genético associado à desinibição alimentar e preciso evitar me expor a alimentos que são tentadores para mim. Realmente, eu adoro pão e bolo, e na minha adolescência inventava de fazer e comer bolo todos os dias! Não esperava nem esfriar! Hoje, com Reeducação alimentar, faço bolos ricos em fibras e sem glúten e me satisfaço com um pedaço pequeno. Minha sorte é que, segundo minha genética, tendo a me sentir saciada após uma refeição.

Tenho um marcador genético associado à intolerância à lactose, e o consumo de leite e alguns derivados do leite me causam desconforto, como inchaço, gases, cólica ou até mesmo diarreia. Não consumo leite há anos, mas utilizo alguns iogurtes (que possuem lactobacilos) e alguns queijos que possuem menos lactose. O soro do leite é rico em lactose. Portanto, quanto maior o teor de soro de leite em seus derivados, maior o teor de lactose nos mesmos. Uma dica é escolher iogurtes mais grossos, mas com menos gordura e sem glúten, onde a maior parte do soro de leite foi filtrada em processamento, reduzindo o teor de lactose. Evito também a ricota, pois é feita com o soro do leite e fico logo empanzinada quando a como. Queijos maturados, como suíço e gorgonzola, tem baixo teor de lactose, mas alto teor de gordura, logo, como com moderação. Já existe no mercado cotage sem lactose, uma delícia! Queijo de bufala e de cabra tem bem menos lactose e eu os tolero bem também. O leite de castanhas /amêndoas também podem ser usados, inclusive em receitas salgadas e bolos. Como utilizo whey protein, que é feito do soro do leite, escolho marcas de whey protein sem lactose.  Veja a parte 2 do exame clicando aqui!

Depoimentos